Pesquisa

Colega dos atiradores lamenta não ter sido envolvido no massacre em Suzano, diz polícia

em sábado, 16 de março de 2019


O terceiro suspeito de participar do planejamento do massacre ocorrido em uma escola estadual de Suzano lamentou, em depoimento à polícia, não ter sido incluído na execução do plano. 

As informações foram passadas pelo delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo em entrevista ao Jornal Nacional na última sexta-feira, 15.

 “Ele não sabe dizer por que não foi convidado e esperava ter sido convidado”

O jovem de 17 anos foi interrogado duas vezes e, em seu depoimento, declarou que os dois autores do ataque já tinham comentado sobre a intenção de realizar um atentado na Escola Estadual Raul Brasil. De acordo com a polícia, o adolescente  teria sugerido à dupla que utilizasse bombas e explosivos. Ele nega, no entanto, qualquer participação na ação.




“Ele tinha ligação direta com todo o planejamento, ajudou a iniciar toda a execução e não participou da ação. É muito perigoso, do nosso ponto de vista, deixá-lo em liberdade. Ele pode e já disse em depoimento que queria ter participado e que gostaria de fazer isso”, declarou o delegado.

Em buscas realizadas na casa do jovem, a polícia encontrou anotações em código e coturnos semelhantes aos utilizados pelos dois responsáveis pelo ataque.


Nenhum comentário:

Postar um comentário



Topo