Pesquisa

Menina viveu presa durante 12 anos no quarto, quando foi encontrada aos 13 anos, pesava 26 kilos.

em segunda-feira, 11 de março de 2019



Este foi considerado um dos mais graves casos de abuso infantil da história.


A garota passou 12 anos de sua vida trancada em um quarto, amarrada por uma camisa de força, porque seu pai – um homem de perfil controlador e abusivo – suspeitava que a criança sofresse de uma deficiência mental.

Após ser libertada por sua mãe, aos 13, a jovem pesava apenas 26 kg e ficou com graves sequelas do abuso sofrido pelo pai, chegando a ser considerada uma “criança selvagem” por apresentar uma série de comportamentos primitivos.

As informações são do documentário Genie Wiley, do canal TLC.

Genie (nome fictício) foi salva por sua mãe, Irene, que fugiu da casa do ex-marido em 1970, com a filha. Por sofrer de catarata e estar praticamente cega, Irene tentou chegar ao escritório de um assistente social em busca de uma pensão por invalidez, mas errou o local e entrou em um centro de ajuda para crianças. Os assistentes sociais ficaram horrorizados com a situação.

Psicólogos concluíram que Genie tinha a mentalidade de um bebê, por não ter tido contato com qualquer ser humano. A criança não sabia mastigar, falava apenas palavras como “azul”, “laranja” e “mãe”, e urinava e defecava na frente de todos quando ficava estressada.

Esses comportamentos levaram Genie a ser classificada como uma “criança selvagem”, embora o termo geralmente se aplique a crianças criadas por animais, visto que o caso da menina também demonstra a complexidade da linguagem. Este foi considerado um dos mais graves casos de abuso infantil da história.

*Com informações do Yahoo Notícias. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Topo