Pesquisa

Justiça volta atrás e concede permissão para que Suzane von Richthofen saia no Dia das Mães

em quinta-feira, 25 de abril de 2019


A 5ª Câmara de Direito Criminal do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) decidiu cancelar a punição que Suzane von Richthofen havia recebido em fevereiro deste ano, após ser vista em uma festa durante a saída de Natal do ano passado, perdendo, então, o benefício de saídas temporárias em datas comemorativas.

A Justiça julgou o habeas corpus da defesa de Suzane e, com a decisão, ela terá direito de sair da cadeia durante o próximo Dia das Mães.

O direito às “saidinhas” foi cancelado após Suzane ser encontrada em uma festa de casamento em Taubaté, a cerca de 150 km de São Paulo, quando havia informado à polícia que estaria na casa do namorado, em Angatuba.

Na ocasião, a decisão de cancelar o direito de saída à detenta foi informada em fevereiro deste ano, pela juíza Wania Regina da Cunha, da Vara de Execuções Criminais de Taubaté, que considerou a atitude de Suzane uma falta grave. A presidiária tinha a obrigação de seguir diretamente da prisão para o endereço informado por ela previamente.

Após novo julgamento, entretanto, Suzane conseguiu reaver o direito perdido e já irá usufruir do benefício no próximo dia 12 de maio, data em que se comemora o Dia das Mães.

Suzane foi condenada a 39 anos de prisão por ter planejado a morte dos pais, Manfred e Marísia Richthofen, na companhia dos irmãos Daniel e Cristian Cravinhos, respectivamente ex-namorado e ex-cunhado da jovem.

O crime ocorreu em outubro de 2002 e ela já cumpriu 16 anos de sua pena. Dos três envolvidos no assassinato, apenas Daniel saiu da prisão para cumprir a pena em regime aberto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Topo