Pesquisa

Justiça absolve Adélio Bispo.

em sexta-feira, 14 de junho de 2019

A absolvição foi definida nesta sexta-feira (14). No texto, o magistrado afirma que Adélio Bispo é inimputável e deve ficar internado por tempo indeterminado.


Daqui a três anos, Adélio terá que ser submetido a uma nova perícia médica.

"Converto a prisão preventiva em medida cautelar de internação provisória. Determino que o réu seja mantido custodiado na Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Campo Grande/MS", escreveu o juiz na sentença.

O juiz Bruno Savino, da Justiça Federal de Juiz de Fora, absolveu Adélio Bispo de Oliveira, homem que deu uma facada no então candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, no dia 6 de setembro do ano passado.

Na sentença, o juiz aplicou a figura jurídica da "absolvição imprópria", na qual uma pessoa não pode ser condenada. No caso de Adélio, ficou constatado que ele é inimputável, ou seja, não pode ser punido por ter doença mental.

"A internação deverá perdurar por prazo indeterminado e enquanto não for averiguada, mediante perícia médica, a cessação da periculosidade", determinou Savino.

O atentado aconteceu em 6 de setembro do ano passado, quando Bolsonaro, ainda como candidato a presidente da República, participava de um ato de campanha em Juiz de Fora.

Adélio Bispo foi preso no mesmo dia e, segundo a Polícia Militar de Minas Gerais, confessou ter sido o autor da facada.

De acordo com as regras, quando o processo terminar e não couber mais recursos, a internação provisória passará a ser definitiva se a punição for mantida nas instâncias superiores da Justiça.


8 comentários:



Topo