Pesquisa

Moro usou o twitter para falar sobre as novas mensagens divulgadas pelo The Intercept: “é um balão vazio, cheio de nada”

em sábado, 29 de junho de 2019

Sequência de erros tira credibilidade dos supostos vazamentos.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, usou o Twitter neste sábado (29) para se pronunciar sobre os mais recentes vazamentos do site “The Intercept Brasil”. Segundo ele, o que se tem até o momento “é um balão vazio, cheio de nada”.

“A matéria do site, se fosse verdadeira, não passaria de supostas fofocas de procuradores, a maioria de fora da Lava Jato. Houve trocas de nomes e datas pelo próprio site que as publicou, como demonstrado por O Antagonista”, escreveu Moro.

O dono do Intercept, Glenn Greenwald, havia publicado no Twitter uma frase atribuída ao procurador Ângelo Goulart Villela, preso em 2017. Depois, o site mudou o nome para Ângelo Augusto Costa. Na versão final, ficou somente Ângelo. Na matéria do site, havia também uma mensagem com data do futuro – 28 de outubro de 2019 – que depois foi alterada para 28 de outubro de 2018.

“Isso só reforça que as mensagens não são autênticas e que são passíveis de adulteração. O que se tem é um balão vazio, cheio de nada. Até quando a honra e a privacidade de agentes da lei vão ser violadas com o propósito de anular condenações e impedir investigações contra corrupção?”, questionou em seguida.

A nova sequência de mensagens divulgadas pelo The Intercept mostraria procuradores da República insatisfeitos com a atuação de Sergio Moro como juiz, além de reclamarem dele ter aceitado ser o Ministro da Justiça de Jair Bolsonaro. Já no título da matéria havia uma suposta frase que ditaria os rumos de toda a reveleção: “Moro viola sempre o acusatório”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Topo