Pesquisa

‘Quem acha pouco é só não retirar’, diz Bolsonaro sobre os R$ 500 do FGTS

em sexta-feira, 26 de julho de 2019


O presidente Jair Bolsonaro defendeu ontem, 25, a liberação do saque de até R$ 500 de contas ativas e inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), a medida foi trabalhada pelo Ministério da Economia e visa aquecer a atividade econômica do país.

"Tem muita gente reclamando que é só R$ 500, mas vou deixar bem claro. As condições para o saque do FGTS são 15 atualmente e colocamos uma 16ª, que é opcional. Não precisa reclamar. Quem está reclamando é só ficar na sua, fica em casa, sem problemas. Para muita gente, R$ 500 faz falta, sai até da lista do SPC e outras", disse na transmissão semanal que realiza em sua página do
Facebook.

O presidente disse não ter sido realizar a ampliação do limite em razão de que os mais pobres seriam prejudicados na aquisição de sua casa. Isso por que os recursos do FGTS são usados no financiamento imobiliário pelo governo.

O presidente explicou que o intuito da medida, que foi anunciada oficialmente ontem, foi "atingir os mais pobres". "Por volta de 80% das pessoas que tem conta no FGTS têm menos de R$ 500 reais. Lembro do meu tempo de tenente e capitão em que qualquer R$ 100, R$ 200 a mais que entrava de uma forma ou de outra no meu orçamento doméstico era muito bem vindo", disse.

Bolsonaro comentou também que o País registrou o melhor resultado no número de empregos dos últimos 5 anos, com o registro de 408 mil novos empregos. "É um sinal de que a economia está reagindo", afirmou

Confira a Live do Presidente:




Nenhum comentário:

Postar um comentário



Topo