Pesquisa

Senador diz que dará voz de prisão a Carlos Bolsonaro caso ele "minta" na CPI das "Fake News"

em terça-feira, 10 de setembro de 2019

Na última quarta-feira (4), foi instalada a C.P.I. de Inquérito que pretende investigar notícias falsas: a famosa CPMI das Fake News.

Presidida pelo senador Ângelo Coronel (PSD-BA), a comissão será composta por 15 senadores e 15 deputados e terá 180 dias para investigar a criação de perfis falsos para influenciar as eleições de 2018.

A prática de ciberbullying contra autoridades e cidadãos vulneráveis, também será investigada pelo colegiado, assim como o aliciamento de crianças para o cometimento de crimes de ódio e suicídio.

Ansioso para se encontrar com o vereador Carlos Bolsonaro (filho de Jair Bolsonaro),  o senador Angelo Coronel disse que poderá dar voz de prisão (vídeo abaixo) para Carlos caso ele entenda que o depoente esteja mentindo.

Durante o programa Coletiva (TV Câmara de Salvador), Coronel destacou que Carlos Bolsonaro será convocado pela relatora, deputada Lídice da Mata (PSB), para depor sobre acusações de divulgar fake news nas redes sociais.


(Fonte: Último Segundo – iG | entrevista completa TV Câmara de Salvador)


9 comentários:

  1. Senador burro esse daí, voz de prisão para outro senador kkkkkkkkkkkkkkkk
    Muito burro

    ResponderExcluir
  2. Desculpe amigo ele está se referindo a Carlos Bolsonaro. E não ao senador Flávio Bolsonaro. Na realidade ele está atrás de problema. Deveria procurár angariar verbas para o seu estado, invés de procurár uma confusão deste tamanho.

    ResponderExcluir
  3. Deveria ter esse moral todo pra combater os absurdos do stf!

    ResponderExcluir
  4. Tinha que ser de esquerda tanto este Ângelo como a tal da Lídice.

    ResponderExcluir
  5. Ser a ele vai chamar o poste? E será ele vai dar voz de prisão pro poste, pois o mesmo já foi condenado em SP por divulgar fale News!!!

    ResponderExcluir
  6. Esses Senadores envergonham a República . Esses 3 poderes é a vergonha da nação !

    ResponderExcluir



Topo